• Dra. Maithê

Por que a dor de cabeça afeta mais as mulheres

Para cada homem com enxaqueca, existem cerca de 4 mulheres acometidas pelo distúrbio.


A cefaleia é mais comum durante a fase de fertilidade, dos 20 aos 50 anos de idade

A dor de cabeça é uma condição que afeta grande parte da população mundial.

No Brasil, ela atinge 63 milhões de pessoas de todas as idades, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Entretanto, a incidência é muito maior nas mulheres do que nos homens. Para cada homem com enxaqueca, existem cerca de 4 mulheres acometidas pelo distúrbio.

Por que as mulheres são mais afetadas? Existem diferentes motivos. Mas o principal é o fato de que, no período pré-menstrual, os níveis do hormônio estrogênio caem e acabam provocando dores de cabeça cíclicas. Este fenômeno responde por quase 70% dos casos de enxaqueca de origem hormonal nas mulheres.











Mitos verdades

1. O cortisol, que é o hormônio do estresse, causa dores de cabeça.


Verdade. A dor de cabeça é comum em pessoas que acabaram de passar por um período de estresse e privações de sono .Caso esse quadro esteja crônico, é possível obter melhora com base em um tratamento com antidepressivos, sempre sob acompanhamento médico. Além disso, a Síndrome de Cushing é uma doença que também pode gerar dores de cabeça intensas justamente porque provoca a produção excessiva de cortisol pela alteração da glândula suprarrenal ou hipófise .

2. Dores de cabeça devido aos hormônios não têm cura.


Mito. Dependendo da causa, pode ser curada com medicamentos ou procedimentos cirúrgicos. Se a causa for o estrógeno, podem ser utilizados triptofanos, anti-inflamatórios e até mesmo anticoncepcionais de forma contínua. Mas se o motivo for mais grave, como a doença feocromocitoma , a dor de cabeça pode ser curada por meio de cirurgia. Essa doença é provocada por um adenoma na Adrenal que gera descargas de catecolaminas e outros sintomas como flushing de face , taquicardia e hipertensão arterial sistêmica .

3. A prolactina pode gerar cefaleia e alteração menstrual.


Verdade. A prolactina, hormônio que estimula a produção do leite nas mulheres, pode gerar dor de cabeça quando o seu nível estiver aumentado – o que geralmente ocorre durante ou logo após o parto. Outra condição que pode ampliar a produção da prolactina é o tumor na hipófise, que provoca não apenas dor de cabeça intensa, mas também queda de cabelo, aumento de peso e até produção de leite sem a mulher esteja grávida. Nesse último caso, dependendo do tamanho do tumor, o tratamento pode ser medicamentoso ou por cirurgia.

4. Falta de serotonina e depressão não causam cefaleia.


Mito. A depressão consiste na presença de 5 sintomas por mais de 2 semanas. Um deles é dor de cabeça. Assim, a cefaleia faz parte do processo de depressão, que está associada com a alteração de serotonina.

Perguntas do público

1 – Passei a ter dor de cabeça forte após os 60 anos de idade, sem nunca ter tido antes. Isto é normal?

A cefaleia é mais comum durante a fase de fertilidade, dos 20 aos 50 anos de idade. Mas, após os 60 anos, ela pode ocorrer por conta da privação de estrógeno. Assim, a dor de cabeça pode afetar mulheres que encerraram a reposição do estrógeno, por exemplo. De qualquer maneira, é necessário consultar um médico para investigar a causa.

2 – A enxaqueca pode ser agravada com o anticoncepcional?

Pode, se a mulher for sensível ao estrógeno. Mas a grande maioria das mulheres se beneficia com o anticoncepcional porque a pílula inibe a queda do hormônio. Por outro lado, os anticoncepcionais conjugados com progestágeno também podem diminuir as crises de enxaqueca.

3 – Sinto muita dor de cabeça após o treino de musculação. O que pode ser?

Isso se chama cefaleia benigna do esforço. O exercício aumenta a adrenalina e pode causar também hipoglicemia resultando em dor de cabeça. Para evitar, procure comer antes da atividade física.

4 – Tenho cefaleia sempre que estou para menstruar. Existe algum alimento que pode ajudar a sanar a dor?

A banana ajuda a aliviar, pois tem triptofano que é o precursor da serotonina. O espinafre e a couve também podem contribuir. Alguns, por outro lado, podem piorar: energéticos com taurina, chá em excesso, salames, presunto e temperos de macarrão pronto com muito sódio. Já a cafeína pode melhorar ou piorar.

100 visualizações
Clínica Dra. Maithê P. Tomarchio
Rua Maestro Cardim, 407, Conjunto 608 - Bela Vista - São Paulo - SP
Telefones: (11) 3283-1333 / (11) 2495-6172
Desenvolvimento: