• Dra. Maithê

Perda de libido tem diagnóstico e tratamento

Como a medicina pode manter a saúde e a satisfação sexual de homens e mulheres.


A libido oscila nas mulheres e se mantém constante nos homens

Uma vida saudável também prevê uma prática sexual satisfatória tanto para os homens quanto para as mulheres. Para isso, é necessário que a libido (desejo sexual), esteja presente na rotina do casal.

Entretanto, vários fatores podem contribuir para a diminuição da libido, desde problemas hormonais, estresse e medicamentos até casos mais raros como tumor na hipófise.

Além disso, outras causas podem afetar homens e mulheres de forma específica:

Libido masculina

O desejo masculino está associado à testosterona. Em função de que este hormônio está sempre em alta, o homem tende a não enfrentar oscilações em sua libido ao longo do mês.

Contudo, eventuais períodos de falta de desejo podem ocorrer por conta de fatores emocionais como ansiedade, cansaço e baixa autoestima. Em qualquer desses casos, pode-se aumentar a testosterona com sono bem dormido, exercícios físicos, atividades sexuais mais regularizadas e redução da obesidade, se esse for o caso.

Nos homens, a falta de desejo pode ainda ter origem na ação de remédios potencialmente capazes de prejudicar a ereção, como determinadas drogas receitadas para hipertensão. Nesse tipo de episódio, é possível solucionar o problema com a troca de medicamento, conforme recomendação do médico.

Libido feminina

Ao contrário dos homens, a mulher geralmente apresenta alterações na libido no decorrer do ciclo menstrual, alternando períodos de mais e menos desejo ao longo de aproximadamente 30 dias.

O período de maior desejo tende a ocorrer no auge da ovulação, no 14º dia do ciclo, que é contado a partir do início da menstruação. Nesta fase, o estrogênio está em seu nível mais alto, denotando a ocasião mais propícia para a gravidez.

Em seguida, o desejo feminino tende a diminuir, juntamente com a redução do estrogênio e com o aumento da progesterona, voltando a crescer no processo de ovulação seguinte.

Nas mulheres, a falta de libido pode também ser provocada pelo alto nível do hormônio da prolactina, que estimula a produção do leite materno, e pela redução do estrógeno, que ocorre de forma natural após a menopausa.


Mitos ou verdades










1. Alguns remédios podem interferir na libido.


Verdade. O próprio anticoncepcional é um dos remédios que podem diminuir a libido nas mulheres. Quando isso ocorre, é possível que a solução esteja em outro método contraceptivo.

Por outro lado, alguns homens podem ter a ereção prejudicada porque determinados betabloqueadores, remédios utilizados para o controle da hipertensão, também diminuem a vascularização peniana.

Outros medicamentos com potencial para reduzir o desejo sexual são alguns anti-histamínicos para alergia e determinados diuréticos. Remédios para dor de uso crônico podem também bloquear a produção de testosterona.

2. Mulher tem mais desejo sexual aos 30 anos, quando está mais fértil.


Mito. O desejo sexual começa a partir da primeira menstruação nas mulheres e a partir da primeira ejaculação nos homens.

Contudo, um eventual maior desejo sexual aos 30 anos pode ocorrer tanto nos homens quanto nas mulheres, em função da maior experiência e pela maior intimidade com seus respectivos parceiros.




Perguntas do público

1. Sinto ondas de calor, cansaço, a minha pele está muito seca e meus cabelos caindo. Porém ainda não tive perda de libido. Tenho 53 anos. Posso fazer reposição hormonal?

Sim, pois quase todas as mulheres podem fazer reposição hormonal. Apenas não se recomenda a reposição para as mulheres que tiveram casos de câncer na família e trombose.

Por outro lado, hoje existem os hormônios bioidênticos, que podem ser utilizados com segurança na dosagem específica para as necessidades de cada paciente. Na menopausa, utiliza-se a reposição para tratar tanto a secura vaginal quanto os fogachos, além de proteger os ossos e diminuir o risco cardiovascular.

2. Tomo pílula anticoncepcional há 14 anos e ultimamente venho notando que minha libido tem diminuído muito. Parar a pílula por uns meses pode ajudar? Tenho 28 anos.

As pílulas, que são os combinados que têm estrógeno, são as que mais bloqueiam a testosterona e, consequentemente, diminuem a libido. As pílulas com alto grau de estrógeno são mais usadas para quem tem acne. Mas existem outros métodos de anticoncepção, como as pílulas com baixa dose de estrógeno, o DIU de cobre, que é sem hormônio, e o DIU com progesterona.

Vale a pena procurar o ginecologista para uma avaliação e até para uma mudança de anticoncepcional. Lembrando que toda vez que se troca de pílula, a mulher fica desprotegida durante 1 mês, podendo engravidar. Neste primeiro mês, é necessário usar preservativo e redobrar a atenção.

278 visualizações
Clínica Dra. Maithê P. Tomarchio
Rua Maestro Cardim, 407, Conjunto 608 - Bela Vista - São Paulo - SP
Telefones: (11) 3283-1333 / (11) 2495-6172
Desenvolvimento: