• Dra. Maithê

Quando a busca por saúde vira doença

Atualizado: Ago 20

Pessoas que buscam o emagrecimento muitas vezes acabam desenvolvendo graves transtornos alimentares, sem saber.

Magreza
Em geral as pessoas só vão ao médico quando já estão com a saúde afetada

O que são os transtornos alimentares? São condições muito preocupantes, pois afetam a saúde das pessoas de várias formas. Em alguns casos, podem até levar à morte.


Esses distúrbios, que cresceram muito nos últimos anos, na maioria das vezes estão relacionados com problemas psíquico-emocionais tais como ansiedade, depressão, mudanças de humor e impulsividade.


Muitas vezes as pessoas não percebem que desenvolveram o transtorno e só vão ao médico quando já estão com a saúde afetada por problemas metabólicos, falta de vitaminas e magreza extrema.


As mulheres jovens são as mais atingidas, em função de uma obstinada busca por um corpo magro. Para evitar isso, é fundamental que a família e os amigos fiquem atentos e aconselhem a paciente a procurar ajuda.


Todos os transtornos alimentares podem ser tratados e curados com medicamentos, terapia e ajuste alimentar. Por isso, a desordem geralmente é tratada por uma equipe médica multidisciplinar.


Entre as principais formas de transtornos alimentares, podemos citar:


Anorexia


A anorexia é um distúrbio desenvolvido a partir da obsessão pela perda de peso a qualquer custo. A pessoa nesta condição costuma ingerir quantidades muito pequenas de alimentos. Ao tentar seguir uma dieta extremamente restrita, ela chega a usar diuréticos e remédios para induzir vômitos. É um transtorno em que a pessoa costuma estar abaixo do peso ideal, ainda que não acredite nisso.


Bulimia


A bulimia é um transtorno caracterizado pelo consumo excessivo de alimentos em um curto período do tempo, seguido de preocupação exagerada com o aumento de peso. Esse processo leva ao surgimento de comportamentos compensatórios tais como restrição alimentar por um período muito grande, vômitos forçados, uso de laxantes e prática desmedida de atividade física.


Compulsão Alimentar


A compulsão alimentar define o ato de ingerir alimentos de forma rápida e exagerada em um curto espaço de tempo, ainda que a pessoa sequer esteja com fome. Geralmente é causada por ansiedade, estresse e problemas emocionais. A desordem acontece de forma esparsa, em um ritmo de uma vez por semana, em média. É comum que estes pacientes desenvolvam obesidade.


Ortorexia


A ortorexia se caracteriza pela obsessão de ingerir apenas comidas saudáveis. As consequências disso seria o comprometimento de grande parte do tempo com pesquisas, compras e preparo de alimentos. Esse distúrbio acabaria prejudicando a vida social, o equilíbrio psíquico-emocional e até mesmo a saúde, tendo em vista que determinadas dietas podem privar o organismo de nutrientes importantes.













Mitos e verdades


1. Compulsão alimentar só acontece em pessoas acima do peso


Mito – Nem sempre isso acontece, ainda que 10% dos casos de obesidade estejam de fato relacionados com o transtorno de compulsão alimentar. Outros principais fatores associados com a obesidade são os maus hábitos alimentares, falta de atividades físicas, desequilíbrio hormonal, problemas psicológicos, herança genética e disbiose intestinal.


2. Pessoas com anorexia pensam que estão gordas apesar de estarem extremamente magras


Verdade – Na anorexia, a pessoa se alimenta muito pouco e começa a perder peso de forma rápida. Entretanto, ela acha que está acima do peso em função de um distúrbio da imagem corporal. A progressão da anorexia é muito rápida e pode chegar a colocar a vida da pessoa em risco. Por isso, a família tem que estar atenta. Se alguém em casa tem um IMC abaixo de 16, é necessário investigar, pois pode ser o distúrbio.


3. A pessoa com transtorno alimentar demora a perceber que tem o distúrbio


Verdade – A pessoa com transtorno alimentar comumente não consegue perceber que tem o distúrbio. Além disso, ainda que passe a acreditar que de fato está doente, muitas vezes não reúne coragem para ir ao médico. Por isso, é mesmo importante que amigos e familiares estejam atentos. O diagnóstico pode ser feito pelo psiquiatra, psicólogo ou endocrinologista.






Perguntas do público


1 – Como é possível diferenciar a compulsão alimentar do ato de comer de forma exagerada?


A compulsão alimentar se diferencia pelo fato de uma pessoa comer cerca de 7 vezes mais do que o normal em um curto período de tempo, seguido de culpa.


2 – Durante o dia, eu como de forma saudável. Mas, de noite, de vez em quando chego a levantar duas vezes com muita fome para comer exageradamente. Isso é um transtorno alimentar?


Não parece ser um transtorno alimentar e sim a síndrome de compulsão noturna. A pessoa que tem essa desordem em geral quase não come pela manhã e trabalha muito. Seu período mais ativo começa no final da tarde e entra noite à dentro. O problema acomete mais as mulheres e está associado com distúrbios no sono e ansiedade. O tratamento pode envolver o uso de antidepressivos e medicamentos para curar a compulsão. Uma solução interessante seria uma dieta com mais proteínas durante o dia, para promover mais saciedade e, assim, evitar a fome noturna.


53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo