• Dra. Maithê

Hipertensão também tem outras causas

Atualizado: Mar 19

Quando a doença persiste, às vezes é necessário investigar.


Os hormônios ocupam posição de destaque entre as causas secundárias da hipertensão

Às vezes o tratamento da hipertensão, também conhecida como pressão alta, não surte os efeitos desejados por meio do combate direto às causas primárias, que seriam, principalmente, herança genética, sedentarismo, obesidade e a ingestão de produtos ricos em sódio.


Quando ocorre esse tipo de episódio, normalmente a medicina procura considerar as causas secundárias, entre as quais os hormônios ocupam uma posição de destaque, uma vez que o desequilíbrio na dosagem de alguns deles pode provocar a doença.


Abaixo, relaciono alguns dos casos mais relevantes:


1. Catecolaminas (adrenalina, noradrenalina e dopamina)


A glândula adrenal, que fica posicionada acima do rim ,produz as catecolaminas, que incluem adrenalina, noradrenalina e dopamina. São hormônios que preparam a pessoa para situações de perigo.


Em determinados casos, essa glândula pode apresentar pequenos tumores benignos ou malignos que fazem com que a produção das catecolaminas se mantenha constantemente elevada, causando o quadro de pressão alta persistente.


Esta doença pode afetar pessoas entre 20 e 50 anos de idade.


2. Aldosterona


Outro hormônio relacionado com a hipertensão é a aldosterona, que é também produzida na glândula adrenal. Quando a aldosterona é produzida em excesso, a pessoa apresenta picos de pressão alta, além de parestesia, tremor e cansaço. Pode acometer pessoas de todas as idades.


3. Cortisol


O cortisol, conhecido como o hormônio do estresse, às vezes é produzido em excesso a partir da hipófise ou da adrenal, determinando a Síndrome de Cushing. Esta doença faz com que as pessoas engordem, tenham estrias e sofram queda de cabelo, aumento da glicemia e picos hipertensivos.


4. Hiperparatireoidismo


As paratireoides, que são quatro pequenas glândulas localizadas lateralmente à tireoide, são responsáveis por manter os níveis de cálcio no sangue.


Eventualmente, elas podem apresentar um distúrbio denominado hiperparatireoidismo, que eleva a produção de hormônio, aumentando a presença de cálcio no sangue. Este quadro pode provocar não apenas hipertensão, mas também crises de cálculo renal e osteoporose precoce.


5. Hipertireoidismo


O hipertireoidismo ocorre quando há uma produção excessiva dos hormônios da tireoide (T3 e T4). A pessoa com esta doença geralmente fica nervosa, estressada e com taquicardia, elevando a pressão sanguínea.


Outras causas secundárias


a) Problemas renais

Vários problemas renais podem causar hipertensão. Entre eles, estão fatores anatômicos que devem ser investigados, tais como rins de tamanhos diferentes, policísticos ou em formato anormal. Outras doenças como nefrite e insuficiência renal também podem aumentar a pressão arterial.


b) Cafeína

O excesso de cafeína também pode ocasionar hipertensão e arritmia cardíaca. Deve-se ter muito cuidado também com energéticos.


c) Anabolizantes

Os hormônios normalmente são receitados para pessoas que deixam de produzi-los ou para repor quantidades abaixo do padrão normal. Contudo, muitas vezes são utilizados sem acompanhamento médico, apenas para buscar uma melhor estética. Esse tipo de uso indiscriminado pode provocar hipertensão, além de nódulos hepáticos e diabetes.

0 visualização