• Dra. Maithê

Como recuperar a libido

A perda de libido tem inúmeras causas e cada uma delas exige uma solução apropriada

Queda de cabelo
Em geral, a recuperação da libido é obtida com tratamento hormonal, medicamentos e abordagem psicológica

A perda de libido é uma queixa muito comum nos consultórios médicos, pois tanto os homens quanto as mulheres podem apresentar diminuição do desejo sexual em várias fases da vida.

Esta condição tem inúmeras causas que precisam ser investigadas com cuidado para que se possa adotar o tratamento adequado. Entre elas, destacam-se:

Fatores hormonais;

  • Estresse;

  • Uso de medicamentos;

  • Problemas no relacionamento;

  • Depressão;

  • Ansiedade;

  • Doenças nos órgãos genitais;

  • Câncer de ovário e de testículos;

  • Menopausa na mulher e andropausa no homem.

O importante é saber que para cada causa existe uma solução apropriada.

Em geral, a recuperação da libido pode ser obtida através de tratamento hormonal, uso de medicamentos indicados para cada caso e abordagem psicológica.











Mitos e verdades

1. Problemas na tireoide podem interferir na libido.

Verdade – Quando a tireoide não está trabalhando bem, vários sintomas aparecem, tais como queda de cabelo, cansaço, depressão e anedonia (falta de prazer). A pessoa não tem prazer em passear, em sair e em ter relação sexual.

2. O diabetes diminui o desejo sexual da mulher.

Verdade – Diminui o desejo sexual nas mulheres e também nos homens. Além disso, o diabetes é uma das maiores causas da impotência sexual, seguida da hipertensão.

3. Remédios para doenças crônicas interferem na libido.

Verdade – Alguns medicamentos interferem na libido, tais como antidepressivos, anti-hipertensivos e anti-histamínicos (para alergia). Igualmente acontece com determinados anticoncepcionais e ainda com remédios para dores crônicas e queda de cabelo. A Finasterida, por exemplo, que é utilizada por homens e mulheres para diminuir a perda de cabelo, tanto pode provocar perda de libido quanto impotência sexual.

4. A idade em que a mulher tem mais desejo sexual é aos 30 anos.

Mito – Ao longo de sua vida, a mulher possui desejo sexual em todo o período de fertilidade, ainda que a sua libido seja também influenciada por fatores emocionais do dia a dia e pela qualidade da relação com o parceiro. Ao longo do mês, por outro lado, a libido feminina aumenta e diminui de acordo com a atuação dos hormônios sexuais.

5. O álcool melhora a libido.

Mito – O álcool pode desinibir e facilitar a paquera, mas, fisiologicamente, produz nos homens uma vasodilatação peniana, que diminui a ereção. Da mesma maneira, nas mulheres, provoca alteração na vascularização clitoriana.

6. O uso de anabolizantes aumenta a libido feminina.

Verdade – Toda vez que você aumenta a testosterona na mulher, ela vai sim aumentar o desejo sexual. Entretanto, é preciso tomar muito cuidado quando se lida com hormônios. Eles não são proibidos, mas, ao usá-los, é preciso que seja no momento certo e na dosagem correta. O excesso de hormônios tem efeito anabolizante e, por isso, pode provocar queda de cabelo e acne, além de tumor de ovário e de mama.






Perguntas do público

1 – Existe algum alimento que pode ajudar a aumentar a libido?

Os principais alimentos afrodisíacos são: morango, pimenta, amendoim, nozes, abacate e melancia. O chá de feno grego é um dos que mais aumentam a libido. A maca peruana é outro alimento que estimula a produção fitoterápica de testosterona.

2 – Tenho 33 anos e minha libido está muito baixa. Minha esposa às vezes reclama que eu não tenho interesse nela. Será que preciso fazer reposição hormonal? Meus exames de sangue estão ótimos.

Quando se investiga a perda de libido no homem é preciso verificar se existe tumor ou nódulo na hipófise, testículos e adrenais. Em seguida, é importante avaliar causas emocionais e hormonais, uso de medicações e bebida alcoólica, além de depressão e ansiedade. A prolactina alta, por exemplo, pode bloquear a testosterona nos homens e, nesse caso, precisa ser inibida para que a libido seja recuperada.

3 – Estou tomando remédios para ansiedade e senti que minha libido piorou ainda mais. Isso acontece por conta do remédio ou do transtorno de ansiedade?

As duas possibilidades são válidas. A ansiedade pode alterar os níveis de cortisol, adrenalina e epinefrina, afetando a produção de testosterona. Já a depressão pode gerar perda de prazer e de libido. Por outro lado, muitos antidepressivos também causam perda da libido. Mas já existem medicamentos que associam antidepressivos, ansiolíticos e componentes que não alteram a libido.


532 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo