• Dra. Maithê

Alimentos que podem prejudicar e até matar

Reações adversas de alimentos precisam ser investigadas com rapidez.

Ambas as dietas propõem uma significativa redução no consumo de carboidratos
É preciso identificar com clareza o alimento que causou a reação

Muita gente confunde alergia com intolerância, ao experimentar reações adversas de alimentos. Isso ocorre porque ambas as doenças apresentam vários sintomas em comum tais como desconforto abdominal, náuseas, flatulência e diarreia.

Contudo, é muito importante fazer o diagnóstico correto, pois a alergia alimentar, em especial, pode ocasionar uma reação exacerbada do organismo, denominada de anafilaxia, que apresenta risco de morte.

Esse tipo de alergia ocorre quando o sistema imunológico do organismo considera um determinado alimento como agressor e, com isso, passa a fabricar anticorpos para realizar o ataque. Nesse caso, a pessoa precisa ser atendida em regime de emergência para interromper o processo.

Em determinados episódios, a alergia pode ocorrer de forma mais branda, afetando de modo gradativo o trato gastrointestinal, prejudicando a saúde do paciente como um todo.

Quando uma pessoa vivencia um episódio de alergia, ela precisa consultar um médico para identificar com clareza o alimento que causou a reação, a fim de passar a evitá-lo completamente. Existem exames laboratoriais específicos para isso. Os alimentos que mais provocam alergia são camarão, amendoim e marisco.

Por outro lado, a intolerância alimentar não chega a ser fatal, mas sua origem também precisa ser identificada, pois pode causar sérios prejuízos à saúde. Os sintomas se concentram no trato gastrointestinal e se manifestam por meio de náuseas, cólicas, flatulência, vômitos e diarreia.

Durante o quadro de intolerância alimentar, o intestino é o órgão mais afetado, pois passa a apresentar inflamação crônica, dentro de um processo que facilita o aumento das bactérias nocivas e atrapalha a absorção de nutrientes, debilitando o organismo.

Os principais alimentos que causam intolerância são leite de vaca, glúten, ovo, morango, nozes e espinafre. A identificação dos alimentos que estão provocando as reações também pode contar com o apoio de exames laboratoriais.











Mitos e Verdades

1. Pais alérgicos apresentam maior chance de ter filhos alérgicos.

Verdade – Quando um dos pais é alérgico, existe 40% de chance do filho também ser alérgico. Se o pai e a mãe forem alérgicos, a possibilidade aumenta para 80%.

2. A lactose é a principal causadora de alergia em crianças.

Mito – Neste caso, precisamos estabelecer uma importante diferença. É a proteína do leite, a caseína, que causa alergia alimentar e é responsável por 80% dos casos desta doença. A reação adversa provocada pela lactose, que é a glicose do leite, em geral é diagnosticada como intolerância alimentar.

3. Frutas e verduras não causam alergia.

Mito – Frutas e verduras também podem causar alergia. O kiwi, por exemplo, é a fruta que mais provoca a doença. Por isso, se a criança apresenta algum sintoma diferente ao experimentar uma fruta ou legume, pode sim se tratar de um caso de alergia.

4. A intolerância ao glúten geralmente se manifesta na infância.

Verdade – Mas é preciso diferenciar a intolerância ao glúten da doença celíaca, pois ambas ocorrem a partir da ingestão do glúten. Assim, enquanto a doença celíaca se manifesta como uma reação exagerada do sistema imunológico, a intolerância ao glúten produz sintomas que se restringem ao trato gastrointestinal.






Perguntas do público

1 – Eu comia camarão e frutos do mar normalmente. Mas agora, com 25 anos, tive duas vezes crise alérgica com camarão. A pessoa pode desenvolver alergia na idade adulta?

Sim. Isso é uma coisa que as pessoas questionam e duvidam. Mas o sistema imunológico pode criar sensibilização com o tempo, produzindo quantidades cada vez mais elevadas de anticorpos contra determinado alimento. Chega um momento em que a reação se torna exacerbada.

2 – Como saber se tenho alergia ou intolerância ao leite? Quais exames são recomendados?

Nos laboratórios, existem testes específicos que verificam a possibilidade de alergia à lactose, bem como um novo exame de sangue que detecta mais de 200 alimentos que podem provocar intolerância.


203 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo